quarta-feira, 9 de janeiro de 2019

VOLTAREMOS EM BREVE!

Em primeiro lugar, agradecer as palavras reconfortantes de muitos dos nossos confrades, a quem procurámos fornecer todos os dados sobre o que se passou e o modo “estranho” como fomos tratados em todo este processo. Não nos sentimos completamente confortáveis com as palavras elogiosas que nos foram dirigidas, por serem exageradas na apreciação, mas há uma enorme sensação de dever cumprido que não podemos deixar de assumir. Muito obrigado a todos. 

Referir igualmente, porque assim deve ser, a solidariedade de muitos antigos e actuais jornalistas do Público, entre os quais alguns que exerceram cargos de direcção e se manifestaram estupefactos com a suspensão da secção. 

Agora, terminado este ciclo, arquivado o processo na pasta devida, ficamos com um amargo na boca por nos termos deixado colocar num ponto de que não haveria retorno, como aconteceu. 

O Policiário estava em perda, não de participantes, como é visível, mas de visibilidade e acção. Poucos eventos, pouquíssimos desafios para resolver, sucessivos apelos a maior participação dos produtores – algo que foi usado como último recurso para podermos terminar uma época. Assumimos que não devíamos ter requisitado os confrades nas páginas da secção e que isso terá sido um erro, não determinante para o encerramento, mas um erro para todos os efeitos. 

Estes últimos dias foram demolidores, primeiro pela ausência da actividade que vínhamos exercendo há mais de um quarto de século, parecendo sempre que nos falta completar alguma coisa e depois por muitos contactos que fomos tendo, na expectativa de podermos retomar o trabalho em outro local de visibilidade semelhante. 

Não é fácil, num país e numa época em que pouco ou nada conta aquilo que possa fazer pensar e nem um telefonema do presidente seria capaz de o fazer, estamos certos. 

Vamos, pois, seguir em frente, para já na nossa vertente blogue. Terminaremos as competições, encontraremos os nossos vencedores e só depois revelaremos o que pretendemos para o Policiário, sendo quase certo que não passará pelo Crime Público que agora ficará liberto da sua carga associada ao jornal. Aliás, desde logo divulgámos que o blogue estaria em crimepublico.blogspot.com, apesar de nos garantirem que poderia ficar alojado na plataforma do jornal, situação que jamais aceitaríamos.

Para os nossos confrades, fica novamente o agradecimento e o pedido de desculpas por este silêncio mais prolongado.

Voltaremos em breve.